Infeliz • Mente
Pense o quiser, fale o quanto quiser. Julgue se quiser. Só não perturbe. Minha mente já faz esse serviço.
O orgulho é o mal do século.

Menina confusa e totalmente perdida
Com pensamentos distantes e olheiras nítidas
A felicidade havia sido totalmente esquecida
E as esperanças completamente perdidas

Chorava por qualquer besteirinha que acontecia
Constantemente se sentia sozinha
A tristeza sempre a consumia
Mas nunca se sentiu uma coitadinha

Sabia que decepções faziam parte
E que um dia tudo se ajeitaria
Tinha noção de que ainda não era tarde
E que um dia aquela sensação a abandonaria

pretestos (via pretestos)
Mas as coisas vão acontecendo… as pessoas se vão, ou deixam de nos amar, ou não nos entendem, ou nós não as entendemos… e nós perdemos, erramos, magoamos uns aos outros. E o navio começa a rachar em determinados lugares. E então, quando o navio racha, o final é inevitável. (…) Mas ainda há um momento entre o momento em que as rachaduras começam a se abrir e o momento em que nós rompemos por completo. E é nesse intervalo que conseguimos enxergar uns aos outros.
Cidades de Papel.    (via antipoetico)
Espero não sentir nada. O supernada. Espero simplesmente deixar de sentir.
Perdão, Leonard Peacock. (via thiaramacedo)
Não faça isso. Não vá para esse trabalho que você odeia. Faça algo de que goste hoje. Ande de montanha-russa. Nade pelado no mar. Vá para o aeroporto e pegue o próximo voo para qualquer lugar apenas por diversão. Gire um globo terrestre, pare-o com o dedo e, em seguida, planeje uma viagem para aquele lugar. Mesmo que seja no meio do oceano, você poderá ir de barco. Coma alguma comida exótica da qual nunca ouviu falar. Pare um estranho e peça a ele para lhe explicar em detalhes seus maiores medos, suas esperanças e aspirações secretas, e em seguida diga-lhe que você se importa. Porque ele é um ser humano. Sente-se na calçada e faça desenhos com giz colorido. Feche os olhos e tente ver o mundo com seu nariz — permita que o olfato seja a sua visão. Ponha o sono em dia. Ligue para um velho amigo que você não vê há anos. Arregace as pernas da calça e entre no mar. Assista a um filme estrangeiro. Alimente esquilos. Faça alguma coisa! Qualquer coisa! Porque você inicia uma revolução, uma decisão de cada vez, toda vez que respira. Só não volte para aquele lugar miserável para onde vai todos os dias. Mostre-me que é possível ser adulto e também ser feliz. Por favor.
Matthew Quick Perdão, Leonard Peacock (via extremismos)
Pense por si mesmo e faça o que é certo para você, mas permita que os outros façam o mesmo.
Perdão, Leonard Peacock (via trechodelivros)
CR